Reação da UGT à decisão do Presidente da República