Solidariedade cidadã pelos trabalhadores na linha da frente – Rooms Against Covid

É pela solidariedade entre trabalhadores que se celebra o 1º de Maio, e é pela solidariedade que surge o projecto Rooms Against Covid.
Enquadrado no movimento maior #Tech4Covid19, o Rooms Against Covid é uma iniciativa cidadã que une os proprietários de alojamentos turísticos vazios e os trabalhadores que exerçam as suas funções na linha da frente do combate ao Covid-19.
Nestes tempos de tanta incerteza, uma coisa é certa: é pela solidariedade que venceremos.
Então, os voluntários que dinamizam o Rooms Against Covid instam os trabalhadores em risco a que recorram à possibilidade que oferecemos: a de alojamento temporário e gratuito, em propriedades cedidas de forma altruísta.
Sabemos que com o fim do estado de emergência, e com a instalação do estado de calamidade, a vida começa a reaproximar-se da sua normalidade para muitos trabalhadores portugueses, mas para os que trabalham directamente com pessoas infectadas com Covid-19 o risco é agravado. E portanto iremos manter a nossa oferta bem para lá do fim do estado de emergência.
Após termos realojado em segurança quase 600 profissionais que trabalhem na linha da frente contra o avançar do vírus, temos ainda centenas de propriedades listadas que estão dispostas a receber estes heróicos trabalhadores. Com o apoio do Turismo de Portugal, da Associação de Alojamento Local em Portugal, e da Associação Hoteleira Portuguesa, conseguimos abrir espaços em alojamentos locais, hotéis, hosteis e guest houses para alojarem estas pessoas em situação de risco de contágio. Graças ao apoio do Turismo de Portugal, asseguramos um apoio de 250 mil euros para ressarcir os alojamentos que hospedaram estes profissionais, e outros 250 mil para os hotéis e empreendimentos turísticos.
Cada pessoa que realojamos é uma cadeia de transmissão que se quebra, e uma família que fica em segurança, para além de assegurarmos um espaço seguro de repouso para quem dia após dia se expõe em virtude da nossa saúde, sem que isso represente um encargo financeiro acrescido.
Precisamos de toda a gente nesta luta: desde os profissionais de saúde, aos auxiliares e técnicos, aos proprietários que cederam as suas casas, a nós, sociedade civil que se organiza em solidariedade.
E então, em linha com as que são as memórias do 1º de Maio, lembramos o esforço e o trabalho de cada pessoa que se expõe para que os demais não tenham de o fazer, e lembramos que estamos juntos nesta luta.

Rooms Against Covid